28 de jan de 2009

Raiden Fighters Aces - Será que agora vai?

Esses dias a Amazon colocou no ar o anúncio da versão americana de Raiden Fighters Aces para Xbox 360.

E claro, eu quase tive um treco. Raiden é um shooter "raiz". Por mais que Raiden Fighters seja uma coletânea de jogos que puxam mais para o lado do Sonic Wings / Aero Fighters, ainda é Raiden de certa forma. O pacote vem com Raiden Fighters, Raiden Fighters 2: Operation Hell Dive e Raiden Fighters Jet. Três jogos que só foram jogados pelos felizardos frequentadores de arcades do Japão e do mundo civilizado.

Repare que é um anúncio bem esquisito, afinal, a data de lançamento é dia 3 de Março e o preço é de US$ 29.90 - que corresponde a menos da metde da versão japonesa do jogo. Outro fator estranho: Não achei Raiden Fighter Aces no site do publisher que consta no anúncio.

O lançamento vai acontecer pela Zoo Games, cuja página me assustou logo de cara, tanto pelo mau gosto do design e dos jogos que estão anunciados, quanto por notar que eles praticamente só programam para a porcaria do Wii. Se bem que, competentes ou não, qual é o trabalho de criar uma versão de um jogo como Raiden no ocidente? Antes de mais nada, o jogo está pronto! O trabalho de localização do software é super simples, não é como um RPG. Não tem muito o que fazer, é só trocar uns poucos textos, tirar a trava de região e mexer em uma coisinha aqui e outra alí. Não tem muito como dar errado (espero eu!).

Isso, claro, se é que não foi algum erro da Amazon.com ao colocar o anúncio no ar.

Raiden Fighters Aces já existe há um tempão no mercado e por enquanto só pode ser jogado pelos usuários de Xbox 360 japonês. Antes que você pergunte, ainda não tem destravamento, ISO mexida ou reza-braba que faça ele rodar nos consoles americanos ou europeus. Resta à nós aguardar e torcer para que algum estagiário da Amazon não tenha cometido este engano.

19 de jan de 2009

Microsoft de olho no novo "Radiant Silvergun"

Segundo entrevista dada ao Gamasutra, o presidente da Treasure, Masato Maegawa, disse que foi procurado pela Microsoft para discutir o possível lançamento de um Radiant Silvergun para a rede de downloads pagos do Xbox 360 (a Xbox Live Arcade). Segundo ele a possibilidade existe, porém, o jogo pareceria "envelhecido demais" para o padrão atual dos consoles e que, diferentemente de Ikaruga, que sofreu poucas adaptações, seria necessária uma reforma meio radical para que o "novo" Radiant Silvergun seja, no mínimo, satisfatório.

Francamente, minha opinião é que eles deviam deixar de ser puristas de uma vez e começar um jogo novo. Já que vão meter a mão na massa e ressucitar todos os jogos famosos das plataformas defuntas (especialmente da Sega), que seja para produzir algo novo. Radiant Silvergun é ótimo, sem dúvida, porém, quem não quer ver um novo shooter da Treasure? Ou, então, já que Ikaruga é apenas a "continuação espiritual" de Radiant Silvergun, porque não fazem a "continuação oficial" do jogo? Alguém se sentiria ofendido por ter que jogar Radiant Silvergun 2?

Eu diria que é uma das formas mais infalíveis de alguém conseguir tomar meus Microsoft Points...

17 de jan de 2009

Nemesis Online

Nada mais digno para este blog que começar bem o ano falando sobre nada mais, nada menos, que Gradius!

Infelizmente ainda não é a nota de release de Gradius VI para algum console atual, mas é algo que me deixou quase tão animado quanto.

Para muitos, especialmente os da geraçao MSX, Gradius (rebatizado Nemesis em alguns lugares) é o filé do filé dos shmups. Teve o ápice de seu sucesso na década de 80, quando saíram várias versões, até que o mercado foi lentamente sendo invadido por clones de Double Dragon (no final dos anos 80), Street Fighter (no meio dos 90), e, atualmente, FPSs e jogos 3D.

Não tenho medo de você! Você pode ser verde, mas não é o cabeção do fim do jogo !!!

A verdade é que o jogo nunca "morreu" de fato. A Konami não lança muitas versões de Gradius, mas ela são sempre jogos acima da média (com uma leve ressalva a Gradius IV, que é, talvez, o mais fraco da série). Há uma legião enorme de fãs ao redor do globo que, obviamente, não pode ser desprezada pela Konami.

Ok, ok... poder não pode, mas foi desprezada!

Shmups fizeram sucesso do Mega Drive em diante e não são considerados por muitos (para não dizer todos) os fabricantes de jogos como um filão rentável. São jogos divertidos, que muita gente joga, mas que eles desprezam e lançam apenas para as "PSN" e "Live Arcades" da vida. Além do que eles não são feitos por mega-equipes de 300 pessoas, e sim por meia-dúzia de freaks que um dia já jogaram shmups. Para não dizer que já jogaram Gradius!

Responda rápido: Quem é Ikaruga e quem é Gradius?
(Clique para aumentar)

Tanto é que Gradius V saiu pela Konami, mas todos sabemos quem foi que fez o jogo na verdade, ou seja, foi quem realmente gosta da coisa. Provavelmente a Konami, que um dia já teve mais o meu respeito, "esqueceu a receita" de como se faz um shmup decente. Afinal, depois de trocentos mil joguinhos de futebol, quem pode culpar os caras? Eles tem famílias para sustentar. Como se a gente tivesse alguma coisa com isso!

Mas vamos deixar de lado todo o ódio direcionado à Konami por ela ter deixado a todos nós órfãos de um novo Gradius. A própria lacuna que eles abriram no mercado vem, lentamente, sendo preenchida por milhões de homebrews de excelente qualidade (os quais eu pretendo abordar um dia nos pixels deste blog). Um deles, o melhor, sem dúvida, é Nemesis Online.


O jogo nada mais é que um (excelente!) clone do famoso clássico supra-citado, só que com módulo de multiplayer online, permitindo que vários cabras compartilhem seus hi-scores, testem sua habilidade, segredos, enfim... é um Gradius para vários jogadores. [Update: Tem um editor de fases também! Hooray!]. Veja nos vídeos aqui, aqui e aqui.

Preciso dizer mais? Apenas baixe aqui e jogue! Logo logo meu nome vai estar no top five. =)

5 de jan de 2009

Enfim, 2009!

Não abandonei o blog não! Calma!

Estava desempregado, agora não estou mais, e foi um processo-relâmpago de admissão, treinamento e início de operações. Ainda estou balanceando o tempo entre as diversas atividades, mas não pretendo deixar de postar aqui, ainda mais agora que não tenho aquele "peso na consciência" de estar desempregado.

Acredito que os posts não sejam tão frequentes (durante um tempo foram diários!), mas a qualidade vai compensar a quantidade.

E claro, os quadrinhos também vão seguir, assim como os reviews e o resto todo. Aguardem!