27 de jul de 2010

Preview - Contra Hard Corps Uprising

Não estava sabendo deste Contra novo. Parece que foi noticiado na E3 e depois na Comi-Con, mas eu não sabia. Contra Hard Corps Uprising é um remake de Contra Hard Corps, um dos melhores jogos da série, exclusivo para Mega Drive. Deve ser lançado para PSN e XBLA. Vem coisa boa por aí!


23 de jul de 2010

Akai Katana - Primeiro vídeo

Primeiro vídeo de testes do jogo! Vai ser um shmup horizontal, não vão ter samurais voando e o jogo está muito bonito. Enfim, só boas notícias!

20 de jul de 2010

Teaser - Dodonpachi Resurrection

Pelo visto, a Cave está com a corda toda!

Foi confirmado recentemente pelo twitter da empresa (@cave_world_en) que haverá uma continuação para o lendário Dodonpachi, e que ela será lançada para iPhone e iPod Touch.

Isto é, se você for o feliz dono de um 3GS, visto que, segundo a tabela de compatibilidade publicada no próprio site da Cave, assim como EspGaluda 2, o jogo não roda nos 3G ou mais antigos.

Por enquanto, toda informação que temos é este teaser confuso e nada elucidativo. Tomara que saia para a XBLA e PSN. Eu, particularmente, prefiro muito mais jogar meus shmups em controles reais. Essa coisa de ficar dando "dedada" em tela de toque não funciona bem o tempo todo...

18 de jul de 2010

Darius Burst (PSP)

Darius, assim como boa parte das franquias de shmups antigas, tem jogos bons e jogos ruins. Boa parte deles, eu diria, são medianos. Tenho sérias críticas aos Darius mais antigos (período anterior à década de 90). Acho-os muito difíceis, pouco divertidos e com uma trilha sonora quase sempre medonha (coisa feia mesmo, desafinada, irritante, estridente).

Nota-se que tal opinião não era só minha, visto que na década de 90 saíram alguns Darius bem diferentes, principalmente para o PSX. G-Darius é muito bom, em contrapartida com Darius Gaiden, que é uma releitura reformulada dos clássicos. As coisas estariam mudando no universo dos peixes espaciais?

Definitivamente! Finalmente pus minhas mãos em Darius Burst e posso afirmar que o resultado ficou muito bom. O jogo é dinâmico, tem um bom grau de dificuldade e é muito bem-feito. Felizmente, arrumaram as músicas (que eram terríveis em outras versões), fato que eu nunca entendi o porquê, visto que o jogo conta com excelente equipe de produção. Deviam achar o jogo fácil demais e colocavam uma melodia horrível de fundo para atrapalhar a concentração do jogador, só pode ser isso! Enfim, corigiram até este problema!

Jogabilidade: 9

O jogo conta com um inédito super-tuchão (o tal do burst) que usa uma barra na parte inferior da tela. O burst faz um belo estrago e é recarregado conforme inimigos vão sendo mortos. Simples assim. O sistema de armas é o mesmo clássico de sempre, com power-ups para o tiro principal, míssies e escudo. O controle analógico do PSP responde muito bem, já o digital (meu favorito) não responde como deveria. Em alguns pontos do jogo eu tive problemas por falta de precisão de resposta, mas nada que vá incomodar muito.

Gráficos: 9

Darius Burst é visualmente lindo, porém, foi desenhado para a tela do PSP. As fotos que são encontradas na internet ou os vídeos não mostram o quão bonito o jogo é de fato. Fiquei surpreso quando vi a diferença de imagem no PSP! É muito bonito sim. Alguns inimigos são muito simples (feitos de poucos polígonos, parecendo um jogo de PSX) e alguns efeitos de luz são primários, mas os estágios em si e os peixões ao fim de cada nível são extremamente bem-feitos. Não é trabalho de estagiário, é coisa digna da Taito mesmo.



Som: 8,5

Deram um jeito de sumir com as músicas horríveis dos outros Darius. Bem, quase todas: A música da área B (infelizmente obrigatória!) é daquelas tradicionalmente horríveis. Pelo menos agora o repertório é bem-arranjado e não tem mais 90% das trilhas horrendas e propositalmente irritantes dos antecessores. É sério, eu não sei o que leva os produtores a colocar versões remix de música enka no jogo! Se a idéia era criar um toque de bizarro, eles exageravam na dose. Neste jogo, para nossa sorte, é apenas uma música. As demais são boas! (Destaque para a excelente versão breakbeat do tema, que toca do vídeo acima, a qual eu não achei para download em lugar nenhum ainda).

Desafio: 8

O jogo é relativamente fácil no modo Arcade, porém, a dificuldade aumenta nos outros modos (principalmente no Burst!). Diria que ela está bem dosada, tendendo ao fácil. Como todos os outros Darius, trata-se de um shmup metódico, com estratégias simples e mais ou menos repetitivas, ou seja, acaba dependendo mais da coordenação motora que do cérebro.

Diversão: 8

É incontestável: Darius Burst vai te proporcionar diversão. Não posso dizer que se trata de um dos melhores jogos da categoria, porém, sem dúvida, é o melhor shmup para PSP que saiu até hoje (junto com Star Soldier).

A mais famosa máquina de fazer sashimi da galáxia, agora com novos recursos.

Nota final: 8,5 -> Não há dúvidas de que você deve jogá-lo!

Extras:

- Pode-se destravar 3 naves para jogar (a Next é bem melhor que a original).
- Um bom fator de replayability (vários e vários caminhos).
- Darius é uma das franquias mais antigas de shmups, ou seja, nunca é demais comemorar a sobrevivência de um jogo por tanto tempo.
- Gráficos limpos, que usam bem a tela em widescreen.
- A progressão de armas finalmente faz alguma diferença (se você jogou os outros, sabe do que eu estou falando).

17 de jul de 2010

Preview - Akai Katana

De tempos em tempos, a Cave sai da toca. O próximo lançamento se chamará Akai Katana.


Apesar da imagem lembrar mais um novo episódio de The King of Fighters, sim, é um shmup. Não sei se os "samurais" da foto irão aparecer no jogo efetivamente, ou se serão só imagens ilustrativas dos pilotos (assim como tem em Gigawing, Ikaruga, Area 88 e Aero Fighters). Eu temo que teremos mais um jogo sem naves, mas com "samurais" voadores (Vasara?), coisa que eu não acho das mais bacanas, mas é passável.


Cada nave (espero que sejam naves mesmo!) vai atirar as balas em um padrão, ou seja, viraram do avesso o conceito de bullet hell. Agora é você que atira os padrões de balas pela tela.


Ou, como diriam na ex-URSS, o padrão de balas atira VOCÊ!

15 de jul de 2010

Guwange (XBLA)


Jogo meio desconhecido, sequer vi em arcade por aqui. É um shmup extremamente bem acabado e bem difícil. A liga da terceira idade vai entender melhor se eu descrevê-lo como um "Knightmare com ninjas", e, pensando bem, acho que essa é a melhor das definições. Produzido originalmente em 1999 pela dobradinha Atlus / Cave, é um shmup sensacional e que há pouco foi anunciada a versão para Xbox Live Arcade! O que era bom vai ficar ainda melhor! Enquanto não são divulgadas mais novidades, fique com a tela do projeto em andamento e com o vídeo da versão original.

(Podiam aproveitar a onda e lançar Esp Ra.De também!)

13 de jul de 2010

Fast Striker (Neo Geo)

Existe uma competição mundial para saber quem é o console "undead" mais insistente do mercado. Entre os finalistas está o Dreamcast, que sempre recebe títulos novos, graças ao excelente SDK gratuito que foi distribuído no lançamento do aparelho. O Dreamcast, de fato, conta já com quase 10 anos de existência, sendo que em 6 deles a presença foi bem inexpressiva.

Agora, convenhamos, nada, N-A-D-A se compara a um videogame que foi lançado na década de 90, disputando mercado com a transição do NES para o Mega Drive, e ainda tem jogos lançados até hoje. Se você é tem idade para saber que Space Invaders não é uma banda de emocore, sabe que estamos falando do Neo Geo, sonho de consumo de 10 entre 10 pessoas que tiveram contato com videogames do meio para o fim da década de 80.

Eis que, em meados de 2010, sai um novo jogo: Fast Striker. E convenhamos: Que jogo lindo! Parece um misto de Sapphyre com os últimos Star Soldier, rápido, violento, colorido, lindo demais.

Vai ser uma pena se só sair para Neo Geo, em uma época em que divulgar isso na Live Arcade ou PSN seria perfeito, principalmente para quem não vai ter o dinheiro para um cartucho de Neo Geo de baixa tiragem, que vai sair pela pechincha (Se não estiver sentado, sente. Se não tiver plano de saúde, nem continue lendo) de apenas de 459 Euros, segundo o site do fabricante, a NG Dev (que também faz o excelente Last Hope).


Serei obrigado a emular. Se a rom não for aquelas cheias de criptografia. (Aí serei obrigado a emular igualmente, só que um pouco mais tarde)

12 de jul de 2010

Apoio ao projeto Jogo Justo

Se você é brasileiro, sofre do mesmo problema que todos nós sofremos: Paga impostos em excesso. Se está neste blog, você provavelmente é um gamer e já se perguntou o porquê dos preços abusivos, ridículos e exorbitantes que os jogos são vendidos por aqui.

Sabemos que, do ponto de vista de consumidor, na interpretação deste preço ridículo, existe toda uma lógica na composição do preço que é erroneamente entendida como lucro para o lojista. No entanto, os lojistas não são os responsáveis pela maior fatia dos preços altos. Os impostos são. E estamos falando de impostos que não tem retorno algum para nós, consumidores, uma vez que a produção de games no Brasil é pífia e não há incentivo algum da parte do governo para os produtores.

Há, no entanto, um projeto que já está bem maduro, o Jogo Justo, e que ganha força todos os dias. Se você for gamer e brasileiro, sua participação é mais do que obrigatória!

Divulge aos amigos, conhecidos e interessados! Chega de pagar tão caro!

Super Laser (iPhone)

Um vídeo desta belezinha, que saiu há pouco para iPhone.

A experiência de se jogar no iPhone é, no mínimo, bizarra. A falta de botões e sensibilidade não muito funcional da tela deixa as coisas um tanto quanto complicadas, principalmente quando se fala de shmups, que necessitam de resposta rápida e precisa dos controles.

Confesso que fiquei espantado como os controles do Space Invaders Infinity Gene funcionam bem, além de não te obrigarem a jogar com o dedo "em cima" da navinha. Espero que copiem esta funcionalidade para os outros jogos, e Super Laser já podia ter esta função.

Há elementos de vários jogos em Super Laser, especialmente Raiden, Shienryu, e Dodonpachi. Os gráficos vetoriais foram deixados de lado e o visual é totalmente Super NES. Prometo fazer uma resenha assim que puser minhas mãos em uma cópia.

De volta!

Como vocês devem ter notado, 2010 está um ano Extra-Hard-Maniac.

Estou coletando material para as próximas postagens, já tenho jogos novos, novidades, bons jogos clássicos e afins. Este estoque já deve garantir conteúdo por uns bons meses, isto é, se eu conseguir jogar tudo. A fila de jogos está grande. Principalmente de PSX, Saturn e PC, mas, é claro, haverão post de todos os sistemas.

A primeira mudança, no entanto, foi o layout. Eu não estava querendo voltar a postar com aquele layout antigo azul-e-laranja. Não estava feio, mas acabei notando que usei as mesmas cores do blogspot. E não, não recebi nada por isso.

Enfim, clássico por clássico, Gradius é maior que Radiant Silvergun e sempre vai ser.

E vamos reiniciar os trabalhos!